Chapada dos Veadeiros dicas

Dicas da Chapada dos Veadeiros: o que fazer, onde ficar e quando ir

A Chapada dos Veadeiros é daquelas belezas naturais que todo brasileiro precisa conhecer. Localizada no estado de Goiás, entre as cidades de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante e Colinas do Sul, é um lugar místico, lindo e cujas principais atividades turísticas são as trilhas e os banhos de cachoeira. Sou mais adepta das viagens urbanas, mas depois de ver tantas fotos lindas da cachoeira Santa Bárbara – e de me encantar com o verde esmeralda da água – eu decidi que a chapada entraria na minha lista de prioridades para este ano.

Diana Viaja Cachoeira Santa Bárbara

Foi só encontrar uma amiga disposta a encarar a chapada com disposição que marquei a viagem no feriado de finados. Decidi tudo duas semanas antes, contrariando minha própria recomendação de blogueira: a de planejar para economizar. Foram cinco dias – de quinta-feira a segunda-feira – para reenergizar e aprender a amar o cerrado. A região tem centenas de cachoeiras. Então, não consegui ver tudo, mas com organização (e fôlego) conheci bastante coisa.

A Chapada é um região bem mística e, por lá, você encontrará muitos cristais e também espaços com massagens relaxantes, retiro espiritual e meditação. Ah..o sinal de celular só pegava na cidade, e a internet só com a TIM.


Onde se hospedar?

O turista que visita a Chapada pode ficar em três locais: na cidade de Alto Paraíso de Goiás, na cidade de Cavalcante ou no distrito de São Jorge. Optei por Alto Paraíso porque era mais próximo das cachoeiras que eu visitaria e porque as pousadas estavam mais baratas e a cidade tem um pouco mais de estrutura. Cavalcante tem opções mais rústicas como camping e a Vila de São Jorge, na entrada do Parque Nacional, tem ótimas opções para todos os bolsos: de hostels a resorts.

Fiquei hospedada na Pousada Casa Rosa, em Alto Paraíso, e gostei bastante. O lugar é tranquilo, limpo, tem uma piscina linda, frigobar e café da manhã bem saboroso. Outras opções de hospedagem bem recomendada por lá são: Pousada dos Guias, Pousada Casa do Cerrado, Pousada Beija-Flor e Pousada Veadeiros.

 

Pousada Casa Rosa
Vista da varada do quarto da Pousada Casa Rosa

Na Vila de São Jorge, bem na entrada do Parque Nacional, conhecemos a Pousada Bambu Brasil que é simplesmente um sonho de hospedagem. Por lá há muitos campings, mas também pousadas que são verdadeiros resorts de luxo no meio do cerrado.

Reserve seu hotel agora e garanta o menor preço!

 

Pousada Bambu Brasil Chapada dos Veadeiros
Pousada Bambu Brasil: opção de hospedagem em Vila de São Jorge

 


Como chegar?

Como saímos do Rio de Janeiro, pegamos um voo da Gol cedinho para Brasília e, de lá, alugamos um carro para chegar na chapada. Há quem alugue carros menores (1.0, 1.4, por exemplo). A dica é pegar um veículo potente para aguentar as estradas de barro. A estrada é muito boa, mas é preciso tomar cuidado com animais e à noite não há iluminação. A viagem demora cerca de 3 horas e o ideal é sair cedinho para aproveitar o dia.

A beleza da estrada entre Brasília e Alto Paraíso

Saindo do aeroporto de Brasília é preciso dirigir pela rodovia BR-010 até Alto Paraíso de Goiás e, então, seguir pela GO-239. As duas estradas são bem sinalizadas e com o asfalto perfeito. O perigo é porque não há acostamento e, no fim da tarde, muitas pessoas andam pela beira da estrada. A dica é baixar os mapas de área offline do Google Maps para conseguir rodar pelas cidades já que a internet não funciona.





Quando visitar?

Segundo o Instituto Chico Mendes (ICMBio), normalmente, o período de seca vai de maio a outubro e as chuvas se estendem de novembro a abril. Este ano a Chapada sofreu com uma grande queimada que atingiu ¼ da área preservada. Já está tudo reaberto para visitação, mas é triste pensar em quanto da nossa fauna e flora foram destruídos.

Cachoeira Candarú
Cachoeira Candarú na cidade de Cavalcante


Custos da viagem

A viagem para a Chapada não é muito barata. Isso porque além da passagem aérea você gastará com combustível (gastamos cerca de R$ 400) e aluguel do carro. A dica é alugar com a Rent Cars que faz a busca em várias locadoras mostrando a mais vantajosa.

A entrada nas cachoeiras custa a partir de R$ 10. Para conhecer Santa Bárbara é preciso contratar um guia credenciado junto ao ICMBio. Eles cobram de R$ 100 a R$ 150, dependendo do número de pessoas e cachoeiras que você quiser visitar. Nos restaurantes em Alto Paraíso gastávamos de R$ 30 a R$ 50 reais por refeição.

Antes de ir, fiz a cotação com duas grandes agências de turismo da região. Algumas oferecem um pacote com transfer de Brasília e hospedagem, cobrando cerca de R$ 2.500 para cinco dias, por exemplo, incluindo hospedagem e passeios. Cada passeio avulso com a agência custa de R$ 500 a R$ 850.

Minha conta em viagens é sempre de “100 dinheiros”, especialmente em lugares que não conheço e não sei os custos certinhos. Na chapada não foi diferente e até sobrou grana, mas é importante levar dinheiro porque em Alto Paraíso de Goiás só há duas agências bancárias: uma do Itaú e outra do Banco do Brasil.

Mas a do Banco do Brasil nem tinha caixa eletrônicos por medo de assalto, enquanto a do Itaú tinha sido alvo de uma quadrilha que explodiu dois dos três caixas. Ou seja, perrengue ficar sem dinheiro. O ideal é pagar restaurantes no cartão e trilhas/ passeios no dinheiro para não ter problemas.

 



Booking.com



O que levar na mala?

Essa foi minha principal dúvida porque eu não tinha a menor ideia de como era a cidade. Os locais são bem simples, então esqueça salto e nada de muito luxo. Levei uma mala de mão (10kg) e uma mochila. Cometi o erro de levar um tênis que eu não usava há muito tempo e, no meio da trilha, o bichinho começou a descolar.

Foi tenso, mas terminei a trilha de chinelo e, no dia seguinte, peguei um tênis emprestado com a amiga que viajava comigo. Então, a primeira dica é: nunca leve um tênis que você não usa faz tempo ou um tênis que você nunca usou porque ele pode machucar seu pé. Outra coisa importante é levar lanchinhos e água para as trilhas.

O que levei na mala:

– Tênis confortável para passeios pela cidade

– Tênis para trilha

– Sandália rasteirinha

– Chinelo (levava sempre para a trilha também)

– Roupas leves de praia, toalha ou canga

– Chapéu, óculos de sol, repelente, protetor solar e protetor labial.

– Três shorts, quatro blusas leves para a trilha e uma calça de ginástica

– Uma calça jeans

– Quatro blusas mais arrumadinhas

– Três vestidos leves

– Um casaco para a noite e uma blusa de manga

– Câmera, câmera a prova d’agua e saquinho para proteger o celular

 

Vila de São Jorge Chapada dos Veadeiros
Look da Chapada dos Veadeiros: roupas leves, tênis, óculos, repelente e filtro solar

Preciso de vacina para visitar a chapada?

Sim! A orientação é tomar a vacina da Febre Amarela com, no mínimo, dez dias de antecedência da viagem.

 

Às vezes tudo que a gente precisa é de boas energias!! 👉 Primeiro dia na Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Essa aí é a Cachoeira dos Cristais que fica em Alto Paraíso. Custa R$20 para entrar. A trilha leva até essa queda d’água que é uma verdadeira hidromassagem natural. Lá tem também restaurante e camping. 😌 . . 🌎 Chapada dos Veadeiros, Alto Paraíso de Goiás 🍂 Cachoeira dos Cristais . . . Dicas: www.dianaviaja.com . #dinaviaja #dianaviajabr #wanderlust #chapadadosveadeiros #cachoeiradoscristais #altoparaisodegoias #goias #vemprocerrado #Brazilian #me #goprobrasil #goprolover #heroblack5 #cachoeira #cascade #mtur #goodvibes #melhoresdestinos #vcnouol #viajenaviagem #vidamochileira #aquelasuaviagem #brazilmaravilhas #viajandopeIomundo #souRBBV #abbv #blogueirosdeviagem

Uma publicação compartilhada por Diana Viaja ✈️🌎 Travel Blog (@dianaviaja) em


Roteiro de quatro dias pela Chapada dos Veadeiros

A Chapada dos Veadeiros tem muitas cachoeiras. Então, nunca única viagem é impossível conhecer todos os lugares, e tudo dependerá também do seu preparo físico. Há quem faça as trilhas mais leves em 30 minutos e quem faça em uma hora. Eu prefiro fazer menos coisas aproveitado mais cada lugar.

O Parque Nacional da Chapada tem as maiores trilhas e, por isso, preferi conhecer as atrações menores primeiro. Numa segunda visita – e com mais preparo físico – certamente vou explorar o parque. Veja o que fiz no feriado:

Dia 1: Chegada a Brasília às 9h, check-in na pousada às 13h e visita à Cachoeira dos Cristais

Dia 2: Vale da Lua e Almécegas I e II

Dia 3: Cachoeiras Santa Bárbara, Capivara e Candarú.

Dia 4: Distrito de São Jorge (Choveu e, por isso, ficamos aproveitando a cidade)

Dia 5: Volta para Brasília

 

Vale da Lua
Felicidade no Vale da Lua um dos pontos turísticos mais visitados da Chapada

 





Booking.com

 

Leia também:

2 comentários sobre “Dicas da Chapada dos Veadeiros: o que fazer, onde ficar e quando ir

Deixe uma resposta