O dia que visitei o campo de concentração de Dachau, na Alemanha

Estava na redação hoje cedo vendo as fotos da visita do Papa Francisco ao campo de extermínio de Auschwitz, na Polônia, e me emocionei ao lembrar do campo de Dachau, na Alemanha. Estive lá em 2010, e lembro que quando a guia sugeriu uma visita ao local disse que a emoção era forte. E foi, mas é daquele tipo de emoção extremamente necessária. 

Posso lembrar da gente descendo do ônibus e pisando no chão de pedrinhas pequenas e barulhentas. No portão a frase “arbeit macht frei” (o trabalho liberta) já emociona ao pensar nas milhares de pessoas que morreram naquele lugar que tinha essa filosofia nazista. Os campos de concentração são memoriais e lá você conhece histórias dos prisioneiros e, infelizmente, vê as condições em que elas viviam e morriam. Está tudo lá. Há filmes, fotos que dão caras ao que você aprendeu na escola e viu nos filmes.

dachau-00

 

O que eu senti naquele dia foi algo muito forte. Tirei poucas fotos, rezei, meditei e até hoje consigo lembrar dos barulhos e da atmosfera daquele lugar. Havia um sino e as pessoas andando meio que sem acreditar que a humanidade já conviveu com o extermínio de outras pessoas. Havia respeito e há reflexão. Algo forte que palavras não conseguem explicar, mas é aquele tipo de lugar que você precisa visitar para entender a nossa história.

dachau-03.jpg

Dachau foi o primeiro campo de concentração do nazismo. Foi aberto em 22 de março de 1933, semanas depois que Hitler tornar-se chanceler da Alemanha, e só fechou em 1945. Era uma espécie de escola para os oficiais que trabalharam nos outros campos. Segundo o site do memorial, mais de 200 mil pessoas de toda a Europa passaram por lá e 41.500 foram assassinadas.

dachau-02.jpg

É importante que uma viagem também traga esse tipo de cultura. Os alemães não querem esconder ou apagar a história deles, e quando você conhece o país percebe isso. Então, se você vai visitar a Alemanha ou a Polônia (que ainda não conheço), inclua no seu roteiro um campo de concentração. E por favor entenda que não é morbidez, mas é que para andar pra frente é bom olhar para os nosso erros do passado.

Anota aí
Campo de Concentração de Dachau (www.kz-gedenkstaette-dachau.de/directions.html)
Alte Römerstraße 75
D – 85221 Dachau, Alemanha  (a cidade fica perto de Munique e dá para ir de trem). A entrada é gratuita e você pode pegar um guia para ouvir as explicações por 3, 5 euros.

dachau-04

Deixe uma resposta