Vá à Bahia, mas não compre um berimbau

Você já foi à Bahia? É um lugar incrível, lindo e com um astral ótimo, mas me faz lembrar de uma dica essencial para viagens: não compre itens que você não usará depois.
É comum ficar empolgado com a cultura e as histórias ouvidas, mas é preciso cautela para não voltar com a mala cheia e o bolso vazio.

Um berimbau, por exemplo, só tem serventia para quem sabe tocar, né? Mas (juro!) conheço quem tenha comprado o instrumento numa viagem a Salvador. Assim como os artigos vendidos pelos índios em Porto Seguro. Eles podem ser ótimos para uma dança indígena, mas não ficarão legais chacoalhando no fundo do seu armário – experiência própria!

Então, na próxima vez que for gastar dinheiro com algo numa viagem, especialmente um souvenir, lembre-se do berimbau da Bahia. Você precisa mesmo? Vai usar? Cabe na mala?

Eu, claro, tenho meus “berimbaus” em casa, mas estou melhorando. A cada viagem eu lembro dessa teoria do berimbau que criei na minha cabeça, e repito como um mantra para não comprar bobagens.

Ps: Na foto acima a minha mala pequena com fitinhas de lembrança da Igreja do Senhor do Bonfim, na Bahia. 

Um comentário sobre “Vá à Bahia, mas não compre um berimbau

Deixe uma resposta