Paris Torre Eiffel Trocadero

Paris: dicas do que fazer na primeira viagem à cidade

Ah Paris… não basta visitar, é preciso amar. Já estive na capital francesa algumas vezes, e ela sempre me desperta um novo sentimento. A primeira vez, confesso, a cidade luz não me encantou tanto, mas Paris precisa ser compreendida com seu ritmo. O idioma difícil, o humor dos franceses, a grande quantidade de turistas nas atrações podem até desanimar, mas Paris é, verdadeiramente, uma cidade maravilhosa. Très jolie…

Paris merece, pelo menos, cinco dicas para ser explorada (vou escrever um roteiro). São várias as atrações, e é bom é ter tempo de se deliciar pelos cafés e restaurantes entre uma atração e outra. A cidade é cara e, por isso, fazer compras não costuma ser minha prioridade por lá. Gosto de andar pela ruas, conhecer bares e pessoas, visitar museus e, atualmente, treinar meu francês.

Paris oferece muita coisa, além, claro, das atrações óbvias como o Museu du Louvre e a Torre Eiffel. Há parques escondidos e novidades em cada esquina. Por isso, aproveite para andar além do tradicional, saindo do óbvio e descobrindo sua própria Paris. Mas, vamos ao que é preciso conhecer em Paris, especialmente numa primeira viagem:

– Tour Eiffel (Torre Eiffel)

Impossível visitar Paris e não dar um alô para um dos monumentos mais famosos do mundo. Adoro a história por trás da torre. Gustave Eiffel criou a estrutura temporária para a Exposição Universal da Feira Mundial de 1889, comemorando o centenário da Revolução Francesa de 1789. A torre de 320 metros virou uma polêmica, alguns intelectuais não queriam a estrutura na cidade, mas ela acabou ficando para sempre. Há elevadores para a subida, e restaurantes (caros) nela. O ingresso custa 17 euros, mas há descontos  para crianças  e jovens. Meu passeio ideal é vê-la do Trocadéro, descer as escadarias passando pelo jardim e o carrossel até chegar na torre. Depois, andar pelas margens do Sena com calma. (Estação de metrô Trocadero, nas linhas 6 e 9).

Paris Tour Eiffel Torre Eiffel Paris

– Rio Sena

O rio maravilhoso corta a cidade em duas. Bem no meio (da cidade e do rio) ficam as ilhas de La Cité e St-Louis. Caminhando pelas margens do Sena é possível chegar até as atrações mais famosas como o Louvre e a Catedral de Notre-Dame. A Pont Neuf, sobre o Rio, é um charme, assim como a Pont des Arts e a Pont Alexandre III. No verão, as margens do rio ganham praias artificiais (Paris Plage).

– Catedral de Notre-Dame

A catedral de Paris fica numa praça na Île de lá Cité, uma das duas ilhas formada no meio do Sena. É também lá perto que ficam Sainte-Chapelle e o Mercado de Flores. A entrada é gratuita e, no verão, costuma ter filas. Vale lembrar que a catedral inspirou Victor Hugo a escrever o romance Notre-Dame de Paris que conta a história da cigana Esmeralda e de Quasimodo. (Estação de metrô Cité, linha 4).

Notre Dame Paris

– Avenue des Champs-Elysées

A avenida mais glamurosa da cidade pode ser comparada à Quinta Avenida, de Nova York. As grande grifes estão por lá, e há cafés, cinemas, restaurantes e lojas de redes francesas como Sephora (amo) e Fnac. É onde ficam o lindo Arco do Triunfo e o Obelisco da Place de La Concorde. Vale prestar atenção na plaquinha no número 114: foi ali que morou Santos Dumont, e ele aterrissou o dirigível no número 9 da avenida. (As estações de metrô George V e Franklin D. Roosevelt ficam em pontos centrais).

Santos Dumont Paris

– Arco do Triunfo

Localizado na junção de 12 avenidas, o Arc de Triomphe é um símbolo da França. Na base há o túmulo do soldado desconhecido, idealizado por Napoleão para celebrar as vitórias francesas. E no topo há uma espécie de museu que conta a história do monumento. O ingresso custa 12 dólares, e é preciso fôlego para subir as escadas. (Metrô Charles de Gaulle-Étoile, nas linhas 1, 2 e 6).

Arco do Triunfo Paris

– Museu do Louvre – Palais du Louvre

O maior museu do mundo levaria meses para ser visitado. Mas em três ou quatro horas o visitante consegue ver as principais obras: Mona Lisa, Vênus de Milo, A última ceia, A Liberdade guiando o povo, São João Batista, Os escravos de Michelangelo, entre outros. Para facilitar: a Mona Lisa fica na ala Denon (1º andar) numa salinha que fica lotada (espia a foto abaixo). O Louvre está aberto todos os dias (exceto terça-feira) das 9h às 18h, e o ingresso custa 17 euros. (Estação de metrô Palais Royal nas linhas 1 e 7).

Museu do Louvre


– Basilique du Sacré-Cour

A basílica do Sagrado Coração fica no alto Montmartre, e é o ponto mais alto de Paris. A subida pode ser feita a pé ou por um funicular que custa um bilhete de metrô (1,9 euro). O lugar é magnífico, e confesso que fiquei muito emocionada quando entrei lá na última vez. É ótimo para observar a cidade, mas atenção porque é daqueles lugares cheios de turista e,claro, gente querendo roubar turistas.  (Estação de metrô Abesses na linha 12).

Sacre Coeur Paris

– Musée D’Orsay

Esse lindo museu nas margens do rio sena tem obras maravilhosas de pintores como Monet, Renoir, Degas, Manet e outros. O café Campana é uma delícia, é foi projetado por designers brasileiros, os irmãos Campana). A vista é maravilhosa. Fecha às segundas-feiras, e o ingresso custa 12 euros. (Estação de metrô Assemblée Nationale, na linha 12).

Musee D'Orsay,Museu D'orsay Paris

– Musée Rodin

O museu é um dos meus favoritos! Tem obras importantes de Auguste Rodin como o Pensador, o Beijo e o Inferno de Dante. O local foi desenvolvido pelo próprio artista, e está aberto desde 1919. O jardim é encantador e onde ficam o pensador e a porta do inferno. Fecha às segundas-feiras. (Estação de metrô Varenne, na linha 13).

Auguste Rodin, pensador, Museu Rodin, Musee Rodin Paris

– Opéra Garnier

Um dos monumentos mais bonitos da cidade, é um palácio decorado em ouro. Há a exibição de óperas, mas só a visita ao interior impressiona pela beleza. (Metrô Opéra nas linhas 3, 7 e 8).

Opera Garnier Paris

– Cimitière du Père Lachaise

Ok, visitar um cemitério não é um dos passeios mais agradáveis, mas o Père Lachaise é um dos mais importantes cemitérios do mundo. E  na minha primeira vez a Paris uma amiga queria ir até lá para ver o túmulo de Jim Morrison, da banda The Doors. Então a gente foi..e vi também o túmulo de Edith Piaf, Chopin, Allan Kardec e Oscar Wilde. (Estação de metrô Père Lachaise, na linha 3).

Jim Morrison

 

– Sainte-Chapelle

Essa capela é uma das mais lindas que já vi. Os vitrais são maravilhosos, típicos da arquitetura gótica. Apesar de ser bem menor, acho mais bonita que a Catedral de Notre Dame. (Metrô Cité, linha 4).

SAinte Chapelle

– Mouling Rouge

O cabaret mais famoso do mundo abriu as portas em 1889 no charmoso bairro do Montmartre. Se você quiser mais do que a foto na porta, pode ver o show que tem mais de 80 artistas se apresentando. Eu vi apenas uma vez porque é caro, mas é bem legal. É uma espécie de show de cancan com circo. Infelizmente, não é possível tirar fotos lá dentro. Atualmente, o ingresso mais barato (sem bebidas e sem jantar) custa 112 euros, ou seja, cerca de R$ 370. (Estação de metrô Blanche, linha 2).

Moulin Rouge

 

Anúncios

17 comentários sobre “Paris: dicas do que fazer na primeira viagem à cidade

  1. Paris é encantadora. A primeira vez que fui achei que ia chorar quando vi a torre Eiffel. Acho que é algo tão comum de se ver na TV ou jornal que quando vemos ao vivo parece meio surreal rs. Gostei do roteiro e posso dizer que só não fui até o Moulin Rouge, apesar de ter conhecido o bairro de Montmatre. Até o cemitério eu também fui rs. Queria conhecer o tumulo de Allan Kardec e aproveitei pra ver vários famosos rs.

    Curtir

  2. Ai que emoção! Faltam 25 dias para eu ir para lá. Seu Post serviu para eu rechecar se incluí tudo direitinho. Parece que sim! Agora é só riscar os dias no calendário. Amei o post Diana!

    Curtir

  3. Incrível como você conseguiu reunir muitas opções em um só post. Parabéns, adorei!! Ainda não conheço essa cidade sei da fama de antipáticos e de cheia, mas quero demais conhecer!!

    Curtir

  4. Também adoro Paris! Realmente precisa de uns 5 dias para ter uma noção da cidade e andar bastante pelas ruas. Acabei usando o metro pra circular e chegar nos pontos turísticos. Da próxima vez, quero andar mais pelas ruas. Achei o seu post bem didático, parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s